Polícia investiga casos de molho de tomate contaminado em cinco cidades do RS

Delegada de Viamão aguarda perícia para determinar o material encontrado em pacotes de molho de tomate no município
Reprodução

A Polícia Civil instaurou inquérito policial para apurar ocorrências registradas por consumidores que teriam adquirido molho de tomate pronto para consumo contendo corpos estranhos dentro das embalagens. Os produtos foram adquiridos em diversos estabelecimentos comerciais de Viamão, onde o caso está sob responsabilidade da 1ª Delegacia de Polícia do município. Há também relatos de casos em Porto Alegre, São Leopoldo, Sapiranga e Dois Irmãos.  

Tu viu?

Conheça os vencedores do Globo de Ouro 2023

Com mais de 50 anos de carreira, vocalista da banda Os Atuais anuncia aposentadoria

De acordo com a delegada Jeiselaure Rocha de Souza, titular da 1ª DP de Viamão e responsável pelo caso, já chegaram ao conhecimento da Polícia Civil fatos ocorridos também em outros municípios. Há relatos de famílias que chegaram a consumir parte do produto antes de constatar a presença dos corpos estranhos, pois adquiriram embalagens contendo mais de 1kg do produto. Ainda segundo a delegada, já foram adotadas providências junto à Vigilância Sanitária e estabelecimentos comerciais, orientando os consumidores para que observem as condições do produto.

Divulgação PC/RS

Nos próximos dias serão ouvidas as vítimas e proprietários dos estabelecimentos comerciais. Também já foram solicitadas informações à empresa, bem como realizados demais encaminhamentos às autoridades. Informações como local de compra e lote da mercadoria são importantes, assim como o registro das ocorrências policiais por parte dos consumidores para apuração dos fatos.

Os produtos apresentados são impróprios para consumo e serão encaminhados para perícia, sendo preciso analisar o contexto do processo de produção das unidades colocadas à disposição dos consumidores.

A delegada Jeiselaure afirma que a investigação está sendo tratada com prioridade, tendo em vista que é uma marca amplamente comercializada nas redes de varejo e atacado de alimentos. A ação investiga a possibilidade de crimes contra as relações de consumo e também questões sanitárias e ambientais.

Polícia aguarda laudo para determinar material encontrado em molho de tomate

Ao portal GZH, a responsável pelo caso afirmou que precisa saber efetivamente do que se trata o material encontrado. A polícia aguarda pelo laudo com objetivo de determinar a materialidade da prova. A delegada de Viamão afirmou ao site que a Fugini teria manifestado que o material encontrado pelos consumidores gaúchos seria fungo formado dentro de embalagens que teriam microperfurações. A informação também chegou a ser divulgada em rede social da fabricante do produto, que tem sede na cidade de Monte Alto, no interior de São Paulo.

Conforme a reportagem de GZH, nenhum pedido de entrevista e informações dirigidos à Fugini foram respondidos desde 27 de dezembro passado, quando o caso se tornou público.