Pé de maconha de 2,5 m é apreendido em Cidreira após mãe denunciar filha

A mãe afirmou que não concorda com o uso de drogas e estranhou que a árvore crescia muito. Pé de Maconha era cultivado em área compartilhada
Divulgação/BM

A Brigada Militar de Cidreira, no Litoral Norte, apreendeu um pé de maconha em uma casa de uma jovem de 20 anos do município, nesta segunda-feira (16). O fato inusitado, neste caso, é que a denúncia partiu da mãe da proprietária da planta. O pé de maconha de cerca de 2,5 metros estava sendo cultivado em um local em comum, entre as residências da mãe e da filha.

Tu viu?

Maurício Lima anuncia saída da banda Rainha Musical após 14 anos

Alexandra Dougokenski é condenada a mais de 30 anos de prisão por morte do filho

A Força Tática da Brigada Militar (BM) encaminhou a planta para a Delegacia de Polícia Civil de Cidreira. A ocorrência foi registrada e a filha da denunciante, suposta responsável pelo plantio, não estava em casa no momento da apreensão, segundo a BM. A jovem foi intimada pela polícia e deve prestar depoimento nos próximos dias.

Polícia vai investigar se pé de maconha seria usado para consumo ou tráfico

Ao portal G1RS, a delegada responsável pelo caso relatou que a investigação deve apurar se a planta era para consumo próprio ou destinada ao tráfico. “Ao que tudo indica, ela é usuária, e não traficante. Caso seja para uso próprio, é um crime que não tem como pena a prisão, apenas uma advertência” disse Waleska Alvarenga, adjunta da delegacia de Cidreira, ao site de notícias.

Se o caso for enquadrado em tráfico de drogas, a pena é de até 15 anos de prisão. A delegada afirma que é uma situação limítrofe. “Em princípio, era para uso próprio, um pé de maconha apenas”, destacou.

“A mãe não concorda com o uso de drogas e estranhou aquela árvore que crescia muito, por isso ligou para a polícia”, contou Waleska ao portal GZH.