Inter x Time do Luxa: NOTAS

Sem título

 

 

Muriel: Teve inúmeras oportunidades para falhar e não falhou. Esteve irreconhecível. Nota 6

 

Gabriel: Mais uma vez não fez nada, mas hoje, pelo menos, não comprometeu muito. Nota 4

 

Índio: Foi mais seguro que nos últimos jogos. Nota 6

 

Jackson: Uma grata surpresa, incrível como o Dunga nunca o escalava. Nota 7

 

Fabrício: O Inter ganhou apesar dele. Nota 2

 

Ygor: Muito bem volanteando à frente da zaga. Nota 7

 

Willians: Foi um jogo com poucas cagadas suas, o que já é uma vitória. Nota 5

 

Jorge Henrique: Correu muito, pelo visto não estava de ressaca. Nota 6

 

D’Alessandro: Distribuiu bem o jogo, mas errou muito. A melhor coisa sua no jogo foi cornetear o Damião na volta do intervalo. Nota 6

 

Otavinho: Ciscou muito e perdeu um gol que profissional não pode perder. Nota 2

 

Damião: Voltou a jogar como o jogador ruim que é, sem firulas, sem achar que é craque. E quando o Damião joga assim é um centroavante dos bons. Nota 8

 

Caio: Não fez nada de produtivo, mas correu bastante. Nota 5

 

Valdívia: Tremeu na estreia, mas é normal. Nota 4

 

Forlán: Entrou e saiu de campo sem despentear os cabelos. Nota 2

 

 

Fluminense: É o típico time do pofexô Luxa, incapaz de fazer mal a uma mosca, no caso, o Muriel. Nota 3.

 

 

Quem é atento, viu: na comemoração do gol Leandro Damião fez o sinal do “bigode”, numa clara e inequívoca pista de quem deverá ser o novo treinador colorado, ou seja, eu. Quem viver verá!

 

06 OCT 2013

Botafogo x Grêmio: NOTAS

amat-victoria-curam

Dida: Foi uma muralha. Mais precisamente a Muralha da China. Pela idade e pela solidez. Nota 8

Pará: É aquele jogador que é esforçado proporcionalmente à sua ruindade. E o Pará é MUITO esforçado. Nota 5

Bressan: Não fez nenhuma cagada, o que já é uma grande vitória pessoal. Nota 5

Werley: Voltou bem ao time. Nota 6

Rhodolfo: Mais seguro que trapiche de pescador em rio. Nota 7

Alex Telles: Voltou a jogar o futebol do começo do campeonato e meteu-lhe uma bucha na gaveta. Nota 8

Souza: Foi um pitbull com raiva à frente da zaga, um legítimo volantão. Nota 8

Riveros: Além da sempre boa marcação fez uma baita jogada no gol do Alex Telles. Nota 7

Ramiro: Ajudou muito na marcação no começo de jogo, depois teve que ocupar o lugar do Kleber e correu mais que bandido da polícia. Deu pena do guri. Nota 7 pelo esforço.

Kleber: Expulsão mais burra que investir dinheiro nas empresas do Eike Batista. Nota 0

Barcos: Foi o volante mais adiantado do Grêmio. Não fez nada no ataque, mas marcou como um legítimo camisa 5. Nota 7

Adriano: Entrou e deu bico pra tudo quanto é lado. Gostei. Nota 6

Lucas Coelho: Conseguiu incomodar a defesa do Botafogo para dar um descanso pros jogadores do Grêmio. Nota 5

Wendell: Se tocou na bola eu não vi. Nota 1 porque fardou.

Renato: Foi um exemplo de cautela durante toda a partida. Estou começando a dar o braço a torcer. Nota 8

Botafogo: O Botafogo nunca nos decepciona. Sempre botafogueia. Nota 3.

05 OCT 2013

Diário de um Desempregrado

celso_italia

Cauteloso diário,

A vida é uma poesia. Cá estou, depois de acordar cedo e colocar o telefone vermelho para carregar, jantando com meu querido amigo Giovanni Luigi. Poética é a vida pois o convite da janta veio após meu ex-time vencer o meu futuro time. Poética também é a vida porque dia desses descobriram que ainda estou na folha de salário do Inter e estarei novamente, agora com um novo contracheque, o de treinador oficial.

São tantas e tantas as voltas que a vida dá, mas, no fim das contas, acabamos sempre voltando para onde gostamos e somos queridos. No meu caso estou voltando para a casa vermelha. Luigi está aqui, na minha frente, discutindo as bases salariais. Cansou-se das burrices do anão zangado. Está me oferecendo mundos e fundos.

Em meio ao jantar meu telefone roubado tocou (sim, o do Corinthians). O pessoal do Parque São Jorge prometeu bater a proposta colorada.

Poética é a vida. Fiquei oito meses desempregado e agora estou sendo disputado. Prometi ao presidente vermelho pensar com carinho na proposta para ir treinar no Camp Nóia, ou no Centenário, ou no Beira-Rio… enfim, onde o Inter mandar seus jogos.

A última edição dominical do diário de um desempregado no jornal impresso especial do mês farroupilha talvez seja a última como desempregado. Como disse, poética é a vida…

Até outra hora! Um abraço a todos que me leram e torceram por mim nesse interim. Fiquem com a amada e sagrada cautela!

29 SEP 2013

Diário de um Desempregado 09/09

Cauteloso diário,

Hoje acordei cedo. Domingos de Fórmula 1 eu sempre acordo cedo, não posso me dar ao luxo de perder um show de mais de 20 volantes.

Coloquei meu roupão – vocês podem não saber, mas ricos usam roupão. Café preto na mão e saboreando meu desjejum, liguei a televisão para assistir ao GP da Itália. Resolvi prestar atenção no brazileiro Felipe Massa. Como maltrata o volante esse rapaz… chega a ser um ultraje deixarem-no guiar uma Ferrari. Largou em 4º e chegou em 4º. É o famoso “não fede e nem cheira”. Ao fim da corrida, nada de anormal, vitória do futuro tetracampeão Sebastian Vettel. Esse sim, um ás do volante!

Após o costumeiro churrasco de domingo, sentei-me em minha confortável poltrona para saborear o que o futebol de domingo tinha para me dar. E me daria coisas boas. O perde e ganha do brasileirão é mais “perde” para alguns. E aí que eu entro. Ao fim de mais uma derrota do São Paulo recebi uma ligação com DDD 11. Um senhor triste, com voz ébria, balbuciava do outro lado da linha
- É o Juarez?
“Sim, é ele. Quem gostaria?”
- Aqui é o Juvenal. Você tem cinco minutos?
“Todo o tempo que precisar, presidente.”
- A situação é calamitosa.
“Eu sei, amigo. Tenho acompanhado de longe.”
- Então… (já enrolando a língua para falar)
“Presidente, se o senhor me permite, gostaria de lhe falar uma coisa. Duas pessoas podem salvar o São Paulo. Uma morreu na cruz há quase dois mil anos, a outra está falando com o senhor do outro lado da linha.”
- Eu acho que você tem razão, Juarez…

editado: acho que pedi muito dinheiro e o Juvenal acabou acertando com o Muricy… Não tá fácil pra ninguém (resmungos)

09 SEP 2013

Diário de um Desempregado – 05/09/13

Diário de um Desempregado

Cauteloso diário,

No dia de hoje decidi matar a saudade do futebol, nem que fosse de modo virtual. Fui jogar meu Football Manager, o popular game onde o jogador é o técnico/manager do time. Em resumo: é quem manda no terreiro.

Comecei uma campanha com o Espanyol. A meta: derrotar o famigerado Anticristo Catalão. O método: fazendo a maior meia cancha volantista que este mundo já viu.

Ainda estou na fase de contratações. Vendendo alguns atacantes consegui trazer Ramires e De Jong. Buscaremos novos volantes e irei lhes contando aqui a minha Guerra Santa contra o Anticristo comandando por Messi e Neymar.

Celular do Juarez Sem Freio

Como de costume, a cada rodada recebo algumas ligações de clubes desesperados. Presidentes procurando um ombro amigo ou até mesmo oferecendo um contrato. Não foi diferente dessa vez.

Recebi só uma ligação. Com DDD 21. Parece que o pojeto é levar o time para a Série B e querem corrigir isso enquanto é tempo (risos)…

05 SEP 2013

Diário de um Desempregado

Cauteloso diário,

No dia de hoje não fiz muita coisa, confesso. Aproveitei as férias forçadas para descansar a mente. Descansar e treiná-la, para ser mais preciso. Resolvi jogar xadrez com um grande amigo meu.
O xadrez é considerado um esporte da mente, eu o definiria como um esporte da cautela. Meu peões nunca avançam. Meus cavalos servem para dispersar o adversário. O rei no meu time jamais fica desprotegido, sempre coloco dois bispos e uma torre para conter as jogadas do oponente. Jogo pelo empate, buscando uma brecha única para a vitória. Lá na frente deixo a rainha pronta para o contra-ataque, mas é óbvio que ela volta pra marcar. No meu xadrez não tem herói, todo mundo é voluntarioso, todo mundo marca.
Disputamos quatro jogos. Aplicando a arte da suprema cautela, empatei dois e ganhei dois. Já estou melhor que o Inter que só empata (risos)… O xadrez é muito parecido com o futebol.

Como de costume, durante o dia recebi algumas ligações. Pela manhã havia duas chamadas do Rio de Janeiro, dava pra fazer um Fla-Flu. Ao que parece, o rapaz do pojeto e o ex-treinador da seleção não estão lá muito bem… Na hora do almoço me ligaram da Bahia, Harry Potter foi demitido do Vitória. Fico sempre muito feliz quando procuram por mim, mas ainda faltava aquela ligação que tanto esperava, de um grande e eterno amor. Ela veio, por volta das 17h, uma ligação da Rodoviária de Porto Alegre. Meu amigo Giovanni, afoito, pediu que eu ficasse de aviso prévio. Quarta feira poderia ser o dia do meu retorno. Meu celular nunca esteve tão sem freio. A volta do cauteloso se aproxima.

Até amanha, quem sabe, com a carteira de trabalho assinada!

Ah, não posso esquecer: recebi uma ligação do meu pupilo Nêgo Walti. Estava feliz. Falou-me que vai comer dois xis para comemorar os gols (risos)…

03 SEP 2013

Sessão Faltou Cautela

Vamos inaugurar a Sessão Faltou Cautela com aquele odiado por todos.

Olhem o que fez o juizão…

21 AUG 2013

Papai Cautela

Domingo festivo, mais um Dia dos Pais na vida de todos nós chegou. E para mim foi um domingo especial, nesses tempos difíceis de desemprego pelos quais estou passando. Recebi inúmeras felicitações de torcedores da dupla grenal. O que me fez refletir.

 

Após aproveitar os cumprimentos percebi que eram justos. Sou um pai para todos os torcedores de Grêmio e Internacional. Sempre que a coisa aperta recorrem a mim. Sempre que a desgraça bate à porta voltam, como legítimos filhos pródigos. Sou realmente um bom pai para meus dois filhos queridos.

 

Quantas e quantas vezes já livrei ambos do assombro da série B? Quantas e quantas vezes vieram até mim, tarde da noite, desesperados, ávidos por um ombro amigo, e eu lhes estendi a mão? Não foram poucas, não mesmo.

 

Mas nem tudo é tempestade. Pelo Inter já ergui a América e ganhei Gauchão. Pelo Grêmio já ganhei a Copa Sul, Gauchão, e fiz a melhor campanha da história do clube nos pontos corridos com Marcel e Perea no ataque.

 

Os parabéns que recebo são justos. Sou melhor que a grande maioria dos pais. E, mesmo longe, nunca deixo de pensar em meus filhos. Quem sabe o dia ainda me brinde com uma visita inesperada de algum?

 

Um feliz Dia dos Pais a todos os pais desse nosso Rio Grande.

Saudações,

 

Papai Cautela.

 

11 AUG 2013

Brazil x Japão: NOTAS

Júlio César: É o Dida da seleção. Nota 3.

 

Daniel Alves: Lateral que não marca, dizem que apoia… hoje cruzou pior que cachorro castrado. Nota 1.

 

Thiago Silva: Marcou muito bem o David Luiz. Nota 8.

 

David Luiz: Conseguiu guardar duas poke-bolas no cabelo. Nota 2.

 

Marcelo: Precisa urgentemente cortar o cabelo. Nota 1.

 

Luiz Gustavo: É volante e isso basta. Nota 8.

 

Paulinho: É volante e fez gol. Nota 10.

 

Hulk: É pior que qualquer super herói japoês da década de 90. Nota 1.

 

Oscar: Hoje foi mais sumido que tico no frio. Fez o impossível, deu passe pra um gol do Jô. Surrealismo puro.  Nota 5.

 

Neymar: Conseguiu colocar na cabeça que o Japão era um time do interior paulista. Jogou muito bem. Nota 8.

 

Fred: Foi um André Lima com grife. Nota 3.

 

Lucas: Era melhor quando se chamava Marcelinho. Nota 2.

 

Hernanes: Nasceu volante e isso ajuda. Nota 5.

 

: Fez gol É sério, não é piada. Juro. Nota 5.

 

Japão: Essa Honda é Biz. Nota 1.

15 JUN 2013

Diário de um Desempregado – Dia V

Querido e cauteloso diário,

 

Hoje acordei de ótimo humor, não é todo dia que se recebe dois convites para almoçar com grandes amigos.

 

Logo às 8h da manhã fui acordado com uma ligação do amigo Fábio. Fábio estava claramente descontente com o projeto, e não é de se espantar. Depois de começar bem o jogo no sábado, Luxinha Media Trainning cagalhou-se. O verbo é esse: cagalhar. Cautela é uma coisa, cagonice é outra… palavras do presidente Fábio, que ainda desabafou: “pra ele todo jogo é na altitude”. Fui obrigado a rir.

 

Mais tarde, quando me dirigia à mesa para saborear o desjejum, fui surpreendido com mais um tilintar de telefone, dessa vez o vermelho. Giovanni estava afoito, preocupado com a chinelada que o desconhecido Ryder havia lhe aplicado. Mais uma vez não me surpreendo, perder em casa para o Bahia na vida real se equipara a perder pra irmã no FIFA.  Para corroborar a desgraça que foi o jogo de ontem, esse mesmo Bahia levou DOZE do limitado Vitória no campeonato baiano.

 

Assim é a vida, sempre que o sapato aperta correm para mim. Sou um ombro amigo para os momentos difíceis. Os dias que seguem poderão trazer cautelosas novidades para estes pagos. Vamos aguardar.

 

(Em tempo: a repercussão da minha participação comigo mesmo na Voz do RS foi maravilhosa. O povo me ama. O povo gaúcho clama pela volta da cautela. Como é bom, diferente do Ronaldinho, ser amado onde nasci.)

 

03 JUN 2013