Terça, 3 de julho de 2012 | 10h28

Professora faz sexo com aluno Gaúcho da 5ª série e não é condenada

Juiz declara educadora inocente e parabeniza o garoto.

TAMANHO DO TEXTO:

prof

Professora foi inocentada e Piá homenageado pela justiça

BAGÉ, RS – Uma professora e um aluno da 5ª série vivendo um amor impossível, quebrando paradigmas e deixando a comunidade de cabelo em pé. Enredo de cinema? Não. Mais um caso de pedofilia? Nada disso.

Na Escola Presidente Getúlio Vargas, em Bagé, a professora catarinense Eunice da Cunha, 29 anos, loira com perfil de Miss, se encantou pelo pequeno e inteligente aluno, R.F.S, 9 anos de idade.

Diante de tamanha diferença de idade, diversas camadas da sociedade Bageense se uniram para punir a moça que foi levada ao tribunal, acusada de aliciar o menor de idade. Fato negado veementemente pela professora.

- Na verdade ele me aliciou com o charme que é peculiar em todo Gaúcho. Eu não pensava em me apaixonar. Aconteceu! – disse a educadora diante de um tribunal lotado.

O Juíz da 8ª vara de infância e adolescência, Aristóteles Onasis, ouviu ambas as partes e concluiu que a moça agiu de coração e a inocentou de todas as acusações. Aproveitou o momento do veredicto para homenagear o garoto com a medalha Negrinho do Pastoreio pelos serviços prestados ao Rio Grande do Sul.

- O garoto merece. Vocês viram a loira que ele pegou com apenas 9 anos? – disse o Juíz, impressionado com os atributos de Eunice.